"SERIEDADE E TRANSPARÊNCIA"

Todos Posts da Categoria: Cidadania Italiana Via Materna

A pesquisa mais difícil da Santanna Cidadania

Neste post gostaríamos de compartilhar com vocês uma história impressionante de uma pesquisa de origem que fizemos, cheia de altos e baixos mas que no fim foi concluída com sucesso e muita comemoração.

O começo das pesquisas

A primeira pesquisa de origem da Santanna Cidadania foi da nossa própria família (Famiglia Salmaso) e aos poucos começamos a ajudar mais e mais famílias até que nasceu nossa empresa. Já se passaram mais de dez anos e até então pudemos ajudar mais de mil famílias a encontrarem seus antepassados italianos. O resultado desse trabalho, é um banco de dados online que conta com mais de 10.000 nomes de italianos que desembarcaram no Brasil e ainda temos outros tantos que não foram catalogados. Além disso, adicionamos nomes semanalmente a nossa lista visto que concluímos novas pesquisas diariamente. Durante todo este tempo, nos deparamos com muitas pesquisas difíceis mas esta em especial  está entre aquelas que realmente nos marcou.

O início da pesquisa de origem

A familia Andreazza entrou em contato conosco com algumas informações de origem sobre a família porém não estavam certos de que os dados que possuiam estavam corretos, já que não havia nenhum documento para comprovar tais informações. Iniciamos então pesquisando na cidade informada pela família e chegamos a encontrar alguns membros no registro civil da cidade, nos levando a crer que realmente estávamos no caminho certo. No caso deste descendente, era preciso um registro de paróquia e pouco tempo depois nos deparamos com a primeira dificuldade: os registros paroquiais da cidade haviam sido destruídos durante a guerra.

A família ficou devastada e num primeiro momento chegaram a pensar em desistir do sonho do reconhecimento. Para nós do setor de pesquisas, o desafio não acabou ali. Pedimos à família para nos enviar todos os documentos que tinham de ambos os lados da família, pois sabemos que os italianos se casavam com outros italianos  e portanto um só descendente pode ter várias linhas de descendencia. Montamos então toda a árvore genealogica a partir do descendente, inserimos tudo na tabela que criamos (baixe a sua aqui!) e tivemos uma descoberta incrível: ele tinha mais de 8 linhas de transmissão!

 

genealogia

 

Partindo para outras linhas de transmissão

Seguimos então pelo lado materno, que mesmo tendo uma mulher na linha de transmissão, o filho dela nasceu depois de 1948, portanto o reconhecimento seria também por via administrativa, isto é, sem necessidade de ação judicial. Desta vez conseguimos encontrar o registro do italiano, porém a família vinha da província do Trento. Esta próvincia fazia parte do Império Austro-Húngaro, portanto só foram ser considerados italianos aqueles nascidos ali depois de 1920 quando este Império foi dissolvido. Algumas das cidades hoje fazem parte da Áustria e outras da Itália.

Este foi outro choque para a família… mas nós não desistimos! Analisamos tudo o que tinhamos feito até aquele momento: reunir uma declaração de destruição e uma certidão da província do Trento. Sendo assim tinhamos provas suficientes para entrar com um processo judicial por via materna.

Continuamos pesquisando e em seguida, tivemos mais más nóticias! Famiglia Barbisan: documentos paroquiais destruídos. Famiglia Businello: documentos paroquiais destruídos. Neste momento nem mesmo os nossos pesquisadores acreditavam em como esta pesquisa estava se desenrolando. Analisando tudo que descobrimos desta família, chegamos a conclusão então que o ideal seria encontrar alguém da família que tivesse sido registrado em cartório e não em paróquia. As quatro possibilidades mais próximas seriam os avós, porém todos haviam nascidos no Brasil. Portanto precisariamos voltar ainda mais na linha do tempo.

Finalmente nosso dia de sorte!

Depois de seis meses de muita pesquisa em busca de uma solução para este caso, finalmente tivemos nosso dia de sorte! Encontramos o registro de nascimento da Famiglia Dametto! A senhora tinha nascido no ano de 1872 na Itália e se casado com um senhor viúvo no Brasil! E a sorte neste caso foi grande, pois ela nasceu no ano seguinte da instauração do registro civil daquela região.

Foi dia de festa para todo mundo: para a família e para nós da Santanna que conseguiu concluir mais uma pesquisa com sucesso e ajudar os descendentes a conseguir o tão sonhado passaporte vermelho!

Ler Mais

CIDADANIA ITALIANA VIA MATERNA

CIDADANIA ITALIANA VIA MATERNA

Recebemos muitos e-mails com dúvidas sobre esses assunto. Na verdade existem muitas informações desencontradas e confusas e muitos sites que não são atualizados, mas a  coisa é bem simples. Vou aqui explicar de maneira fácil e clara.

Se você tem uma mulher na linha direta de transmissão, qualquer mulher, você deve observar quando nasceu o filho dela, independente de quem seja essa mulher, tataravó, trisavó, bisavó, avó, mãe:

O filho desta mulher para receber a cidadania italiana dela deverá ter nascido após 1/1/1948. Simples não? espero ter desmitificado este tema. Agora vou te explicar também da forma mais simples também porque existe essa exceção na lei da cidadania italiana de 5 fevereiro 1992:

http://www.interno.gov.it/mininterno/export/sites/default/it/temi/cittadinanza/sottotema001.html

A mulher italiana que se casasse com um cidadão estrangeiro perdia a nacionalidade italiana automaticamente, então se ela deixava de ser italiana, e a maioria delas se casou aqui no Brasil antes de 1948. Ela passou a ter o direito e a transmitir a cidadania italiana aos seus filhos que nasceram após a promulgação da constituição em 1/1/1948. Hoje existe a possibilidade de reconhecimento via judicial como podemos ver abaixo.

O processo para reconhecimento de cidadania materna pode ser feito através da justiça na Itália, efetuado por advogados devidamente inscritos na ordem italiana. Tudo é feito com contrato de prestação de serviço advocatício e em  nenhum momento o requerente precisa ir a Itália. Após o protocolo da ação a  média de conclusão 2 a  4 anos pois são  prazos são judiciais, ou seja, pode ser menos  ou mais, independe da nossa interferência.  As últimas ações tem saído em menos de 2 anos, porque formou-se a jurisprudência. 

Todas as ações são deferidas, não tivemos nenhum problema no que se refere ao sucesso dos processos. Cada caso é analisado individualmente pela justiça italiana. Os interessados devem preparar a documentação como se fossem efetuar o processo no consulado, atendendo as exigências de cada consulado, com certidões novas, inteiro teor, ministério das relações exteriores, sinal público em cartório,  traduções e legalização .

Cada interessado deverá assinar uma procuração especifica, sem necessidade de reconhecimento de firma, que deverá encaminhar para nós juntamente com cópia do passaporte brasileiro e uma cópia simples frente e verso de todos os documentos que serão legalizados no consulado competente onde a pessoa reside. Protocolamos a ação e em média de 2, 3 anos para o processo deverá ser deferido quando será emitida a sentença obrigando o consulado a reconhecer a cidadania. Por este motvo as certidões deverão estar em conformidade com as exigências de reconhecimento de cada consulado.

O tribunal que neste caso é de rito ordinário, após a sentença em até 90 dias notifica o consulado no Brasil para o cumprimento da sentença. Uma vez o consulado recebendo a notificação, terá outros 90 dias para efetuar o reconhecimento e concluir a prática. 

SERVIÇOS INCLUSOS NA ETAPA ITÁLIA:

• Encaminhamento e protocolo  da ação;

• acompanhamento;

• pagamento de taxas e impostos inerentes ao processo, até o momento da sentença.

 MONTAGEM DO PROCESSO NO BRASIL

• segundas vias de documentos;

• traduções;

• taxas de legalizações;

• despesas de envio;

skype:santanna.cidadania

 

Ler Mais